É fato que o Bitcoin se tornou uma febre mundial, o que mais chama atenção nesse novo meio é a tecnologia inovadora conhecida como Blockchain.

O Governo Federal e diversos ministérios estão se desenvolvendo e se adaptando a essa nova tecnologia, ocasionando em uma grande transformação, automaticamente exaltando seus objetivos para se interligar com o da blockchain que se baseia na transparência, na modernização e principalmente em seu sistema altamente seguro. Promovendo um cenário mais confiável para seus investimentos.

Com o intuito de aproximar mais esse assunto dos espectadores, trazendo principais conceitos e os tipos de blockchain existentes, o Governo Federal divulgou uma página que criou exclusivamente sobre essa nova tecnologia inovadora para assim promover uma certa facilidade de entendimento.

O Tribunal de Contas da União, após estudos, escolheu a blockchain para mais uma etapa de pesquisas sobre tecnologias disruptivas que irão ajudar a administração pública federal a se aperfeiçoar em seu funcionamento. Com isso, determinou que órgãos como: a Secretaria Especial de Desburocratização, Gestão e Governo Digital, a Secretaria de Coordenação e Governança das Empresas Estatais do Ministério da Economia, o Conselho Nacional de Justiça e o Conselho Nacional do Ministério Público, avaliem a relevância da implementação da tecnologia em suas organizações.

“Seu aspecto descentralizador pode acelerar a transformação digital, uma vez que a possibilidade de realizar transações autenticadas sem a necessidade de uma autoridade central facilita a implementação de serviços públicos digitais orientados pela perspectiva do cidadão”, destacou o TCU.

Para auxiliar aos órgãos sobre a adoção desse sistema, foi constituído um guia que ajuda a entender a blockchain, nele é apresentado as experiências da implementação e funcionamento da tecnologia no Brasil e no mundo. Nesse mesmo guia são apresentados os fatores desfavoráveis e um inventário que aponta os riscos da implementação, juntamente com soluções que buscam amenizar e reduzir estes mesmos riscos.

Com essa nova ferramenta o TCU visa o aperfeiçoamento e melhor funcionalidade dos serviços públicos por meio do aprimoramento dos serviços digitais, evitando assim desperdícios de recursos públicos.

Confira aqui o link do guia apresentado como material de apoio aos órgãos.