O que é Bitcoin?

Bitcoin é uma forma digital de dinheiro. Porém, ao contrário das moedas fiduciárias com as quais você está acostumado, não existe um banco central que a controla. Em vez disso, o sistema financeiro da Bitcoin é executado por uma rede de milhares de computadores distribuídos em todo o mundo. Qualquer pessoa pode participar do ecossistema, fazendo o download do software de código aberto (open-source).

O Bitcoin foi a primeira criptomoeda criada, anunciada em 2008 e lançada em 2009. Ela fornece aos usuários a capacidade de enviar e receber dinheiro digital (bitcoins, com b minúsculo, ou BTC). O que a torna tão atraente é o fato de não poder ser censurada, seus fundos não podem ser gastos mais de uma vez e as transações podem ser feitas a qualquer momento, de qualquer lugar. 

Para que se utiliza o Bitcoin? 

As pessoas usam Bitcoin por vários motivos. Muitos o apreciam por sua natureza permissionless (não há necessidade de permissão) – qualquer indivíduo com conexão à Internet pode enviar e receber bitcoins. É semelhante ao dinheiro, pois ninguém pode impedir você de usá-lo, mas por ser digital, pode ser transferido globalmente. 

O que torna o Bitcoin valioso? 

O Bitcoin é descentralizado, resistente à censura, seguro e sem fronteiras.

Essas qualidades tornaram o Bitcoin atraente para diversos casos de uso, como remessas e pagamentos internacionais, quando as pessoas não desejam revelar suas identidades (como acontece com o uso de cartões de débito ou crédito).

Muitos não gastam seus bitcoins, preferindo mantê-los a longo prazo (ação conhecida como hodling). Alguns investidores enxergam o Bitcoin como uma reserva de valor, e devido à sua escassez e dificuldade de produção, foi comparado a metais preciosos como ouro ou prata; até por isso que ele foi apelidado de “ouro digital”, devido ao fornecimento finito de moedas disponíveis.

Os Holders acreditam que tais características – combinadas com disponibilidade global e alta liquidez – o tornam um meio ideal para armazenar valores por longos períodos. Eles acreditam que o valor do BTC continuará aumentando com o passar do tempo.

Como funciona o Bitcoin? 

Quando Maria faz uma transação para Pedro, ela não está enviando fundos da maneira convencional. Não é como o equivalente digital de entregar notas de dinheiro. É como se ela estivesse escrevendo em uma folha de papel (que todo mundo pode ver) que está dando reais para Pedro. Quando Pedro for enviar esses mesmos fundos para Carol, Carol pode confirmar que Pedro possui os fundos, consultando a folha de papel.

Essa “folha” é um tipo específico de banco de dados chamado de blockchain. Todos os participantes da rede têm uma cópia idêntica armazenada em seus dispositivos. Os participantes se conectam para sincronizar novas informações.

Quando um usuário faz um pagamento, ele o transmite diretamente para a rede peer-to-peer – não há um banco ou instituição centralizada para processar as transferências. Para adicionar novas informações, a blockchain da Bitcoin usa um mecanismo especial chamado de mineração. É através desse processo que novos blocos de transações são registrados na blockchain.

Como são criados novos Bitcoins? 

O fornecimento de Bitcoin é finito, mas nem todas as unidades estão em circulação ainda. A única maneira de criar novas moedas é através de um processo chamado mineração – um mecanismo especial para adição de dados à blockchain.

Quantos Bitcoins existem? 

O protocolo fixa o fornecimento máximo de Bitcoin em 21 milhões de moedas. Em 2020, a geração de moedas já terá alcançado quase 90% do total, mas levará mais de cem anos para produzir as 10% restantes. Isso ocorre devido a eventos periódicos conhecidos como halvings, que reduzem gradualmente as recompensas de mineração. 

Como funciona a mineração de Bitcoin? 

Ao minerar, os participantes adicionam blocos à blockchain. Para isso, eles devem dedicar muito poder computacional à resolução de um quebra-cabeça criptográfico. Como incentivo, existe uma recompensa disponível para quem soluciona um bloco válido.

Gerar um bloco é caro, mas é barato verificar sua validação. Se alguém tentar trapacear com um bloco inválido, a rede irá rejeitá-lo imediatamente e o minerador não poderá recuperar os custos de mineração.

A recompensa – geralmente chamada de recompensa de bloco – é composta por dois componentes: comissões associadas às transações e o subsídio por bloco. O subsídio do bloco é a única fonte de “novos” bitcoins. A cada bloco minerado, uma quantidade definida de moedas é adicionada ao fornecimento total.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close Bitnami banner
Bitnami